arquivo

Vídeos

Residência no CCI Fabrika – Moscou

Durante o mês de julho de 2017, vou fazer uma residência artística no CCI Fabrika, um centro cultural em Moscou. Um dos objetivos é produzir uma nova etapa do meu trabalho Abandonamento e, também, ministrar algumas palestras sobre o cinema ducumentário brasileiro.

Esse trabalho é patrocinado pelo Prince Claus Fund, através do programa Mobility Fund.

On July 2017 I will be in an artistic residency at CCI Fabrika a cultural center in Moscow. One of the goals is to produce a new stage of my work Abandonamento and also to offer some lectures about the Brazilian documentary cinema.

This work is sponsored by Prince Claus Fund through the Mobility Fund program.

Observatório de Remoções

Entre 2015 e 2016 fiz parte da equipe do Observatório de Remoções, um projeto desenvolvido pelo LABCidade (Laboratórios do Espaço Público e Direito à Cidade), LABHAB (Laboratório de Habitação) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo,  Universidade Federal do ABC e com apoio da Fundação Ford.

Um dos objetivos do projeto é o mapeamento, em diferentes escalas, de grupos com alto grau de vulnerabilidade socioambiental impactados por remoções urbanas involuntárias decorrentes da implantação de projetos de desenvolvimento, conflitos fundiários coletivos e incidência de riscos geológicos.

Junto à equipe do Observatório de Remoções, desenvolvi uma série de 08 mini-documentários que retratam algumas das ações do grupo.

Mais informações sobre o Observatório de Remoções:

https://www.observatorioderemocoes.fau.usp.br

https://www.facebook.com/observatorioderemocoes

 


 

Museu dos [corpos] Invisíveis

Um documentário colaborativo sobre a cidade de São Paulo pensada como um campo de embate entre visibilidade e invisibilidade. Dividido em cinco blocos temáticos, coloca foco nos corpos que a historiografia tradicional subtraiu do discurso sobre a cidade: mulheres, homossexuais, trans, negros, os moradores da periferia, os sem-teto e o poder biopolítico.

Discute: sexualidade, feminismo e políticas de gênero, segregação racial, periferia, vigilância, emergência, tribos queer e a vida nas ruas. O documentário é composto por entrevistas com artistas, ativistas e pensadores, somadas a imagens produzidas por um grupo de alunos do curso de Design da FAUUSP.

Um projeto de Giselle Beiguelman e Lucas Bambozzi
SP_Urban Digital Festival 2016

Câmera e edição:
Lucas Bambozzi e Lucas Gervilla

Produção:
Maya Messina

Exibição de Museu dos [corpos] Invisíveis na Cinemateca Brasileira.

IntranspoRníveis

IntranspoRníveis

IntranspoRníveis é uma performance sobre fronteiras humanas invisíveis com as quais nos deparamos todos os dias.Fragmentos de filmes pornográficos desde o início do século são manipulados em tempo real e projetados sobre um cenário tridimensional. As imagens são controladas por Lucas Gervilla e Paloma Oliveira enquanto os músicos Aécio de Souza, Paulo Gallian utilizam vozes, instrumentos acústicos e eletrônicos para fundir improviso sonoro com imagens, alterando os timbres e texturas esperados, a performer Thaís de Almeida Prado manipula analogicamente um projetor Super8 criando um diálogo contrastado que busca tangenciar as representações audiovisuais, metáfora das relações humanas.

O trabalho IntranspoRníveis foi exibido na 3ª Mostra Live Cinema. Uma performance coletiva criada pelos artistas Aécio de Souza, Lucas Gervilla, Paloma Oliveira, Paulo Gallian e Thaís de Almeida Prado. A performance é resultado de pesquisas que integram video-mapping, música, interpretação ao vivo e a criação de narrativas visuais baseadas nas relações em sociedade.

intra-04

intra-01